Rota 40 – De Cafayate a Salta

De Chilecito dirigimos um longo trecho até Cafayate, mais uma região vinícola, conhecida pela produção do vinho Torrontes. Logo na entrada da cidade encontramos o camping Luz y Fuerza e por conta deste nome sugestivo decidimos ficar por ali. Este camping nos ofereceu o melhor chuveiro da viagem até agora: quente e com bastante pressão, além de uma área tranquila, coberta e bem protegida – tudo isso a um preço super baixo (não lembro quanto… mas era muito barato).

Conhecemos ali o Kaj e a Karina, um casal de alemães que também está fazendo uma viagem de carro pela América e durante alguns dias compartilhamos boa comida, boas conversas e principalmente o bom tempo, com dias de sol agradável e noites não muito frias.

Mais uma vez acabamos não fazendo nenhum tour pelas vinícolas, mas ao invés disso, na hora de irmos embora passamos em uma bodega e abastecemos a despensa com algumas garrafas que seriam degustadas alguns dias depois.

Cafayate é realmente uma cidadezinha muito legal, aconchegante e com uma atmosfera especial. Vale à pena passar por lá.

Nosso próximo destino seria Salta, e para chegar lá tivemos que escolher entre dois caminhos: a lendária Rota 40, mais longa e toda de rípio, ou a Rota 68, toda asfaltada e em boas condições. Ainda no espírito off road optamos pela Rota 40, e não nos decepcionamos!

O dia estava super agradável, com um céu azul e um sol forte que contrastava com a paisagem desértica e as montanhas multicolores. Passamos por algumas cidadezinhas muito legais, com construções de adobe, igrejinha na praça central, gente tranquila e simpática.

Acabamos não chegando até Salta neste dia, pois fomos parando tanto e curtindo os lugares que tivemos que fazer uma escala em Cachi. Dormimos no camping municipal, outro incrivelmente barato, e no dia seguinte continuamos a jornada até o destino final.