A insólita feira fluvial, em Valdívia

Uma das atrações turísticas de Valdívia é a sua feira fluvial. Os maiores atrativos da cidade talvez sejam a produção de cerveja artesanal, ou seu perfil cultural, jovem e universitário, como descreve o Lonely Planet. Sim, nós provamos algumas cervejas, mas não é isso que destacamos para contar aqui.

De modo geral, adoramos conhecer mercados ou feiras locais, mas a feira de Valdívia tem uma característica totalmente fora do esperado. As bancas que vendem peixes e mariscos ficam do lado do rio e, ali mesmo, os pescadores limpam os peixes que serão vendidos e jogam os dejetos no rio. Não exatamente no rio. Atrás deles, numa plataforma de concreto, vários leões marinhos se aglutinam em busca das melhores partes.

Desde a visita a Cabo Polônio, no Uruguai, temos passado por áreas de proteção em que se podem observar colônias de leões marinhos à distância. Só não imaginávamos que, em uma situação tão urbana, estaríamos tão perto deles.

No início da tarde, a feira termina e, aos poucos, eles vão voltando para o mar.

Ao lado da feira, ainda no calçadão da Avenida Costanera, há ainda um enorme pêndulo de Foucault, um experimento concebido pelo físico francês Jean Bernard Léon Foucault para demonstrar o movimento de rotação da terra.