El Calafate e o Glaciar Perito Moreno

De Torres del Paine seguimos para a fronteira em Rio Turbio, para entrarmos novamente na Argentina rumo a El Calafate.

Esta fronteira não é nada movimentada. Na saída do Chile a mesma pessoa que nos atendeu saiu de trás do balcão para literalmente abrir a porteira de saída do país, e, na entrada da Argentina, fomos recebidos por dois guardas de fronteira que pareciam muito entediados com o baixo movimento. O trâmite foi rápido e logo seguimos um longo trecho por estrada de terra até retornarmos ao asfalto e por fim chegar em El Calafate.

Ficamos em um camping muito bem localizado, com wifi e principalmente, com duchas quentes. O tempo já estava esfriando e depois de três dias sem banho, realmente precisávamos de um chuveiro bem quente.
A cidade é realmente muito simpática e preparada para o turismo, o que dá para entender pois ali se encontra uma das principais atrações turísticas da Argentina: o glaciar Perito Moreno.

A cidade fica às margens do Lago Argentino e a atmosfera é muito legal. Há uma com uma reserva ecológica na Laguna Nimez, muitos pássaros e até uma praia na margem do lago, onde fomos caminhar e tirar fotos.

Mas o objetivo da passagem por El Calafate era mesmo o glaciar, e para lá fomos no dia seguinte.

O glaciar Perito Moreno fica dentro do Parque Nacional Los Glaciares e é realmente algo impressionante. Simplesmente um bloco de gelo gigantesco, de vários milhares de metros quadrados, de um branco azulado impressionante, com paredes que chegam a 50, 70 metros de altura e de onde se desprendem de tempos em tempos blocos de gelo que caem nas águas calmas do lago produzindo um espetáculo fantástico tanto visualmente quanto pelo som produzido que lembra talvez a implosão de algum prédio como vemos na TV.
As fotos falam por si.

Depois de quatro noites de muito frio seguimos para o próximo destino: El Chaltén, a capital argentina do trekking…