Últimos dias na Patagônia

Quando deixamos Trelew, bateu uma certa pressa de chegarmos logo a Ushuaia. Achamos que, quanto antes chegássemos, maiores as chances de escapar do frio. Nosso plano inicial era ter deixado o Brasil em dezembro e poder aproveitar a região austral ainda no verão, mas só conseguimos sair mesmo no final de fevereiro.Quando chegamos de fato à Terra do Fogo, nos demos conta de que essa pressa foi uma bobagem, pois, nesta época, o frio já é inevitável por aqui. Rodamos três dias inteiros, fazendo entre 600 e 700 km por dia, aproximadamente, e acabamos descartando paradas que teriam sido bem interessantes.

Dois locais haviam sido recomendados pelo pessoal da região: Punta Ninfas, perto de Puerto Madryn, onde há belas vistas e uma colônia de leões marinhos, e Monte Leon, um pouco mais ao sul, onde há uma colônia de pinguins. Nossos amigos que acamparam lá na mesma época chegaram a ver pumas caçando pinguins durante a noite.

Enfim, não paramos e nos arrependemos, mas, da mesma maneira que nos surpreendemos com as possibilidades que aparecem sem termos planejado, às vezes também perdemos alguma que estava ali do lado, por estar com o foco adiante.